300 atletas participam em Cuiabá do Campeonato de Tiro

Neste final de semana (14 e 15), a Federação de Tiro de Mato Grosso realiza a 4ª Etapa do Campeonato Estadual de Tiro, em Cuiabá. A competição será no Clube de Tiro Pantanal. Por ser na Capital, o presidente da Federação de Tiro, Fernando Raphael, espera receber mais de 500 pessoas, entre atletas e expectadores.

Ele frisa que o campeonato é aberto ao público e admiradores do esporte. “Lá, podem ser assistidas provas de IPSC, Steel Challenge, Saque Rápido, Silhueta Metálica, Trap Americano e Fuzil de Precisão a 300 metros“. A única exigência para observar as provas é a utilização dos equipamentos de segurança: óculos (qualquer um, desde que proteja os olhos) e abafador e/ou protetor auricular.

Nessas seis modalidades de tiro, foram inscritos cerca de 300 atletas. Em especial, a participação de 4 adolescentes: Naji Antonie Motram, Guilherme Albuquerque, ambos com 14 anos; Eduarda Araujo Nunes, 13 anos e João Gabriel Tomaselli Eubank, com 12 anos. Inclusive alguns já com experiência em competições nacionais.

A participação dos Juniors (categoria em que eles competem) reflete a seriedade e confiabilidade de como o tiro prático e esportivo é conduzido em Mato Grosso. Para competirem, eles sempre estão acompanhados pelos pais e juridicamente autorizados.

PARTICIPAÇÃO ESPECIAL

O Campeonato em Cuiabá terá a participação da atleta nordestina Dália Amorim. Apaixona pelo tiro, ela se tornou referência nas redes sociais e digital influencer do IPSC (modalidade do tiro que ela pratica). Dália é uma das melhores atiradoras femininas da sua divisão (arma utilizada) do Brasil. Inclusive esteve participando do último mundial na França.

ENTENDA DAS MODALIDADES DO CAMPEONATO

ISPCO grande desafio desta modalidade é conseguir a maior pontuação no menor tempo possível, percorrendo “stages” ou pistas de diferentes cenários. Os atletas de IPSC são organizados em divisões de acordo com o tipo de arma do atirador. São elas: Open, Standard, Classic, Production, Light e a mais tradicional de todas, Revolver.

Saque Rápido Ainda é o grande desafio para os adeptos de recordes. Até hoje ninguém conseguiu atingir a pontuação máxima dessa modalidade (300 pontos). Ao iniciar a prova, o atleta deve estar com as mãos acima dos ombros, arma carregada no coldre, e os disparos devem atingir o centro do alvo. São 5 alvos a distâncias de 5 a 15 metros, com tempos pré-determinados de 3 a 8 segundos para cada série de 5 disparos.

Steel Challenge Conhecida como Desafio do Aço, é uma modalidade da competição interessante ao expectador pelo uso de alvos metálicos reativos (de metal) e muito simples de ser compreendida – velocidade é tudo. A prova é disputada em 5 “strings” ou passadas, onde o competidor deverá atingir os alvos no menor tempo possível.

Silhueta MetálicaÉ considerada uma das modalidades mais difíceis. Possui características distinta do dinamismo das demais, pois exige estandes próprios. Os alvos são metálicos e lembram o perfil de galinhas, porcos, perus e carneiros. Eles são organizados em filas de 10 com alvos distâncias entre 25 e 100 metros e o atirador tem 4 minutos para derrubar cada fileira. Concentração e muita precisão é a exigência básica para um competidor deste esporte.

Trap Americano Imagine um prato de aproximadamente 10 cm saindo sem direção definida, de uma casamata semienterrada à uma distância de 15 metros, numa velocidade de 50km/h. Este é o cenário do competidor do Trap, que se repete 100 vezes, em 5 posições diferentes. Ganha o que acertar mais pratos.

Precisão de FuzilDeitado, o competidor tem 10 minutos para acertar o centro de um alvo, que pode estar distante a 100, 200 e ou 300 metros. Claro, ganha aquele que atingir a pontuação máxima, com acertos concentrados no meio do alvo.