Com 17 dos 24 deputados envolvidos em investigações, Justiça pode provocar renovação recorde na Assembleia.

A Justiça pode comandar a renovação da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso, caso venha punir os 17 dos 24 deputados envolvidos em algum tipo de problema jurídico

Existem deputados estaduais que estão sendo investigados por supostos delitos antes de ocupar uma cadeira na Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (AL/MT), existem deputados com o nome na delação do ex-governador de Mato Grosso, Silval da Cunha Barbosa,…existem deputados investigados por delito cometido na atual gestão, como favorecimento das suas empresas em prestação de serviço,….e até mesmo concessão e aumento no valor da tarifa, existe deputado com investigação no suposto favorecimento da concessão de transportes públicos, existe até deputado investigado pelo “era”, foi e depois deixou de “ser”, mas a empresa continuava prestando serviço para o Governo do Estado.

Com tudo isso, são 17 cabeças que podem perder os direitos políticos, sobrando apenas sete parlamentares “ficha limpa” para poder concorrer, as próximas eleições, lembrando que desses sete está o deputado estadual Wancley de Carvalho (PV), que já declarou que não vai concorrer a reeleição por motivos de Saúde.

Ou seja, as vagas podem passar de 17 para 18, seria a maior renovação da história do Poder Legislativo do Estado de Mato Grosso.

Com a possibilidade de a Justiça agir e deixar a maioria dos deputados impossibilitados de conquistar uma reeleição, novos nomes estão surgindo de todos os lados, lideranças políticas da capital, e dos quatro cantos de Mato Grosso, estão animadas para esta disputa.

Só da Câmara Municipal de Cuiabá, estimasse que os vereadores Lilo Pinheiro (PRP), Toninho de Souza (PSD), Mario Nadaf (PV), Juca do Guaraná (PT do B), Paulo Araújo (PP), Renivaldo Nascimento (PSDB) serão candidatos, sem falar dois que mudaram de Casa, o vereador e agora deputado estadual Alan Karde (PDT) e Macrean dos Santos (PRTB).

Assim, como esses políticos da Câmara Municipal de Cuiabá, Mato Grosso possui várias lideranças de Norte a Sul do Estado de Mato Grosso, mesmo que as “Ações Judiciais” permitam que os deputados investigados possam candidatar a reeleição, os novos candidatos apostam na coerência e bom senso do eleitorado para não reeleger políticos investigados….É o que se espera do eleitor.

Desta forma, apostando em uma renovação, a campanha eleitoral para conquistar uma cadeira na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, pode ser uma das mais concorridas da história. A oportunidade está em aberta para o novo, com novos ideais, novas discussões e principalmente, ações que contrapõe a atividade de corrupção.