“Esse governador demonstrou que não tem capacidade de gestão e não cumpriu as promessas feitas na campanha de 2014”

Em meados de abril, o nome de Otaviano Olavo Pivetta do Partido Democrático Trabalhista (PDT) começou a como um dos favoritos entre os pré-candidatos ao Governo do Estado para um possível enfrentamento como o atual governador de Mato grosso, Jose Pedro Taques, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB).

Para alguns dos cientistas políticos do Estado, era apenas um “balão de ensaio”, mas segundo informações de bastidores, uma pesquisa apresentada pelo partido internamente, mostrou que o ex-prefeito de Lucas do Rio Verde estava bem colocado, e isso acabou animando o grupo de “oposição” que vem sendo apoiado por Pivetta.

Segundo o próprio Pivertta, esta bastante entusiasmado nesta eleição e com reais possibilidade de estar frente a frente nesta eleição com o ex-amigo, o tucano Pedro Taques na eleição de 7 de outubro.

Os amigos mais próximos do pré-candidato ao Governo do Estado pelo PDT, dizem que ele já vem correndo o interior do Estado, fazendo reuniões politicas e já com algumas informações recebidas nas reuniões, já começa a elaborar um plano de governo para que seja apresentada a população mato-grossense.

Já estou na estrada me apresentando a população como pré-candidato ao Governo do Estado, eu estou muito animado, entusiasmado e com aquela vontade de vencer esta eleição, tenho muitos amigos que estão me ajudando com ideias novas e um projeto que venha de encontro com a população do Estado, tenho percorrido os municípios do Estado e visto a situação de todos, e com isso queremos fazer um plano de governo serio com o povo, não queremos fazer um monte de planos, de propostas para a a população e não tirar do papel”.

O pré-candidato ao Governo do Estado pelo PDT, Otaviano Olavo Pivetta, disse que foi prefeito de Lucas do Rio Verde por 3 mandatos, e quer aproveitar o modelo de gestão implantado por ele na cidade também no Estado de Mato Grosso como exemplo de gestão, e em 2015, uma pesquisa realizada o colocou como prefeito de maior Aprovação Popular dos Prefeitos de Mato Grosso.

O que eu fiz na cidade de Lucas do Rio Verde é um protótipo de como eu quero fazer no Estado, o modelo já existe, mas o que precisamos e só colocar em pratica”.

Encontros e reuniões

Esta semana também foi de muitas reuniões do pré-candidato ao Governo do Estado, pelo Partido Democrático Trabalhista, Otaviano Olavo Pivetta.

As reuniões aconteceram com o Partido Republicano da Ordem Social (PROS), com todos os pré-candidatos a deputado estadual e federal do partido para ouvir sobre a intenção do ex-prefeito de Lucas do Rio Verde, de disputar o cargo de governador de Mato Grosso na eleição deste ano.

O pré-candidato juntamente com todo o seu grupo de apoiadores, fez uma analise de como esta a política estadual, assim como a do atual governo administrada pelo tucano Pedro Taques. Piveta na oportunidade disse que o tucano não cumpriu o que prometeu em campanha com a população nas eleições de 2014, e que sua administração hoje é fraca e com muitos erros.

O que vocês ai tem visto é uma verdadeira crise dentro do Estado, crise na Saúde, crise na Educação, na segurança Publica, e isso tudo ai é falta de gestão, a população hoje sofre muito nos hospitais por falta de remédios, exames, de fazer cirurgias, tem escola que pode ate mesmo cair nas cabeças das crianças que estudam, isso por falta de manutenção”. Alfinetou o pré-candidato ao Governo.

Pivetta disse ainda que tudo isso vem desgastando o atual governo com as promessas que foram feitas em 2014 e não cumpridas ate hoje.

Esse atual governo demonstrou que não tem capacidade de gestão e é leniente com atos de corrupção. Não têm mais a confiança da maioria da população, pois também não cumpriu as promessas feitas na campanha de 2014. Pontuo que quando ele assumiu o governo em 2014, a arrecadação anual era cerca de R$ 14 bilhões e hoje chega a R$ 25 bilhões. Temos quer ter um governador que saiba aplicar bem os recursos públicos. Temos que mudar esse quadro negro que vive nosso estado. É por isso que reafirmo em todas as reuniões que participo que sou candidato a governador”.

Na reunião com o Pivetta, foram apresentados os 25 pré-candidatos a estadual e os dois pré-candidatos a federal do PROS para a disputa eleitoral deste ano. Também foi apresentada a pré-candidatura a Senador da Republica pelo PROS do pastor Osmário Daltro. Em Mato Grosso, o partido conta com 23 vereadores, uma prefeita e dois vice-prefeitos. No Brasil, o PROS tem 11 deputados federais e um Senador.

Em entrevistas ainda esta semana, Otaviano Pivetta lembrou a possibilidade de o ex-prefeito de Cuiabá, o empresário Mauro Mendes Ferreira do Partido Democrata sair candidato ao Governo do Estado, e apesar de apontar entusiasmo com seu projeto ao Paiaguás, ele diz que pode ate mesmo recuar para apoiar Mauro Mendes.

O Mauro ainda pende algumas questões. Eu estou definido como pré-candidato. Porém, o Mauro tem meu fiel companheirismo. Sabemos que ele é nome mais fácil, mais difundido. Não tenho problema nenhum em apoiá-lo. Se ele sai, eu apoio. Caso ele não saia, estou percorrendo o Estado”.

Outro assunto que tomou conta da imprensa estadual foi a noticia de que o ex-juíza Selma Arruda poderia ser vice na chapa encabeçada por Otaviano Pivetta.

A noticia foi dada pelo Senador da Republica, José Medeiros, presidente estadual do Podemos, e com isso, Dilceu Rossato do PSL estaria deixando de ser candidato ao Governo do Estado pelo seu partido, apoiando assim o nome de Otaviano Pivetta e Selma Arruda para o Governo.

O Senador do Podemos, Jose Medeiros teria afirmado em entrevista a uma emissora de Radio de Cuiabá, que Rossato estaria disposto a fazer uma composição com Pivetta como vice na chapa encabeçada por Otaviano Pivetta, mas que Selma Arruda também teria demonstrado interesse de compor com Pivetta.

O que chegou para gente é que o Rossato faria composição como vice-governador na chapa do Pivetta. Ou a Selma Arruda de vice, aí não concorreria. Já ele de governador e Pivetta de vice não é inteligente, deve ter um de Cuiabá, não pode ser os dois do nortão”.

O grupo é formado pelos partidos do Podemos, PSDC, PRP, Avante, Pros e PMN. O grupo já ouviu as propostas do pré-candidato Otaviano Pivetta e deverá ouvir também todos os candidatos, inclusive o governador Pedro Taques. O Senador José Medeiros, entretanto, não acredita que o encontro com o Chefe do Estado vai se concretizar.