“Eu vejo como típico de político de quem faz até o diabo para ganhar a eleição”

Desde a campanha vitoriosa do Lulinha paz e amor, em 2002, uma máxima se disseminou entre marqueteiros, profissionais de campanha, candidatos e parte dos eleitores. Ela diz mais ou menos assim: quem ataca em campanha eleitoral tende a perder votos, o publicitário Duda Mendonça popularizou a expressão “quem bate perde“.

A expressão se tornou uma espécie de mantra do marketing político brasileiro, ao considerar que a campanha negativa prejudica o candidato que ataca o chamado “efeito bumerangue” que foi desenvolvida nos Estados Unidos. Esse efeito indica que os eleitores tendem a rejeitar mensagens negativas apresentadas por um candidato, gerando, com isso, um efeito contrário daquele pretendido pelo autor da mensagem. Ou seja, o candidato tenderia a ser visto negativamente após atacar os seus adversários, logo, suas chances de conquistar votos se reduziriam.

Ao que tudo indica o “comitê da maldade” que também é bastante conhecido por sua atuação em campanhas politicas no Estado de Mato Grosso começou a parecer muito antes do início da propaganda eleitoral.

Passaram a circular na última semana pelas redes sociais, vídeos apócrifos e foram enviados por um número telefônico cujo prefixo é do Estado do Alagoas. Nesse vídeo, aparece uma gravação com trechos do programa eleitoral do atual governador José Pedro Taques de 2014 ainda pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT), no qual ele prometia a população mato-grossense terminar todas as obras da Copa do Mundo  de 2014 em Cuiabá, inacabadas e paralisadas no Estado com transparência e honesta.

O vídeo que aparece nas redes sociais onde mostra varias imagens da época, em 2014, onde muitas das obras hoje seguem inacabadas no Estado.

O vídeo termina com montagens de fotos do governador Pedro Taques ao lado de seu primo, ex-secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Zamar Taques, preso por supostamente atuar em fraudes no Departamento Estadual de Transito de Mato Grosso (Detran/MT) de Mato Grosso. Na parte final do vídeo, aparece uma musica que diz…“Mentiroso, homem sem palavra. Não acredito em nada que ele fala. Esse cara é mala”.

Sem citar nomes, e quem seriam os tais adversários, o pré-candidato a reeleição, o tucano Pedro Taques acusou seus adversários políticos de usarem a vídeos apócrifos nas redes sociais para denegrir a sua imagem.

O governador Pedro Taques rebateu fazendo um duro comentário sobre o assunto. “Eu tenho certeza que são os adversários, porque nós não somos e nós sabemos quais são os adversários e já serão identificados na hora correta. Eu vejo como típico de político de quem faz até o diabo para ganhar a eleição. Eu não faço o diabo pra ganhar uma eleição. Eu não faço nada errado para ganhar eleição, porque quem faz errado para ganhar eleição, com certeza ele vai roubar e não é o meu caso”, alfinetou.

Pedro Taques disse ter conhecimento de quem são as pessoas que estão por traz de tudo isso, e os adversários que estão usando sua imagem em vídeos apócrifos, e que na hora certa vai dizer e mostrar que são os autores.