Ex-futebolista comanda Secretaria de Esporte do Estado

Foto: Junior Martins

Pretendo incentivar o uso do Complexo Esportivo Arena Pantanal e buscar parcerias com a iniciativa privada em prol do esporte

Ex-zagueiro e ex-volante profissional de futebol, Franz Robert Corrêa fecha primeiro mês como titular da Secretaria Adjunta de Esporte e Lazer de Mato Grosso (Sael-MT), cargo que assumiu, no dia 05 de abril, por competência e indicação do ex-secretário da pasta, Leonardo de Oliveira, e a convite do governador, Pedro Taques. E tem a expectativa de manter ativos projetos do predecessor e somar novas ideias. Como o resgate dos Jogos Unicuia, que eram tocados pela prefeitura em parceria com a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), mas estão inativos.

Franz Robert Corrêa, de 47 anos, nascido em Cuiabá e criado na Vila Militar, começou a vida esportiva na escolinha Grêmio Antônio João, no fim da década de 70, aos cerca de sete anos de idade. Segundo ele, o pai militar, Gumercindo Alves Corrêa Filho, foi o grande incentivador às práticas esportivas e foi seu primeiro técnico de futebol. Sob a supervisão do pai, Franz treinou na escolinha dos sete aos 15 anos de idade, quando foi defender o escudo da equipe Júnior do Mixto Esporte Clube.

Foto: Junior Martins

“Como todo bom militar, meu pai me mostrou as virtudes da disciplina. Isso começava em casa, com a divisão de afazeres domésticos, perpassava pela rotina de um atleta e chegava até a vida profissional adulta. Como técnico no Grêmio Antônio João, ele enchia o carro de gurizada e levava todos para treinar. Por conta dele pratiquei futsal, natação, judô e fui jogador profissional de futebol. E isso me deixou um tangível legado em educação. Devo muito ao esporte e hoje tento fazer por outros“, disse Franz.

Após a categoria de base do Mixto Esporte Clube, Franz Corrêa, aos 16 anos, avançou para o time profissional mixtense e os representou, na década de 80, no Campeonato Mato-grossense de Futebol, a primeira competição profissional de sua carreira. Na época, Franz era considerado revelação de excepcional talento e inúmeras manchetes de jornais destacavam seus predicados futebolísticos. Tendo, até os dias atuais, várias memórias de jogos, em defesa do brasão mixtense, feitos no antigo Estádio Verdão.

Recordo de inúmeros confrontos no Verdão. Lembro dos atletas, da movimentação da torcida, do contexto das partidas e do desenrolar em campo. Mas há um jogo que guardo com especial carinho. Foi o embate entre Mixto e Grêmio, se não me engano em 1989, no Verdão. O técnico era Geraldo Duarte e tivemos um público de mais de 40 mil. Foi nessa partida que ganhei um motoradio como prêmio de melhor jogador. E foi nesse dia que o Grêmio decidiu me chamar para o plantel da equipe gaúcha“, conta Corrêa.

Pouco tempo depois, lá pelos 18 anos de idade, Franz sofreu uma lesão no joelho e isso encerrou a carreira profissional. Chegou de ir morar no Centro de Treinamento do Grêmio, em Porto Alegre (RS), passou por uma cirurgia no joelho, ficou quase um ano em tratamento, mas não conseguiu retornar aos gramados. No entanto, não abandonou totalmente o futebol e, por mais alguns anos, seguiu com a prática esportiva amadora. Fez faculdade de Ciências Contábeis e trabalhou em diversas grandes empresas.