“Mauro quer ser ungido”; Taques diz: “Quem vai decidir a minha candidatura será o partido”

 

Faltam 22 dias para o empresário Mauro Mendes Ferreira, anunciar o que todos deste 2016 espera dele. Alguns analistas políticos, que o Blog do Valdemir ouviu, foram unânimes em afirmar que o ex-prefeito de Cuiabá será candidato, porque ele gosta de desafios, porém bocas maldosas dizem que “Mauro quer ser ungido“.

Na realidade o processo eleitoral deste ano começou com algumas perguntas; que até o momento, por mais que tentamos, não conseguimos obter a resposta na disputa pelo Palácio Paiaguas:

  • 1°) Mauro Mendes (DEM), será, é ou vai ser candidato ao Governo do Estado em 2018? 
  • 2°) Os tucanos estão ou não fechados, em relação a reeleição do governador José Pedro Gonçalves Taques?

Enquanto os que torcem por Pedro Taques, aliados dentro do partido garantem que todos apoiam o projeto de reeleição, porém os adversários internos sustentam que Zé Pedro, ainda precisa convencer muita gente dentro da própria sigla para sair da condição de “pré” e chegar à condição de “candidato” de fato e de direito do PSDB.

Segundo Institutos de Pesquisas, o tucano bate no teto, além de ter atingido o teto, ZE ainda tem dificuldades para ampliar o palanque de 2018 no Estado.

Muitos tucanos apostam que Mauro não será candidato, assim a “oposição” ficará na estrada no primeiro turno.

Rogério Sales vice-presidente da sigla tucana, acredita que ZE PEDRO, carrega consigo a “seriedade“, quanto ao trato com a coisa pública e, por isso acredita na sua reeleição.

Mauro tomará decisão nesta semana

O ex-prefeito de Cuiabá Mauro Mendes, terá que tomar uma decisão até dia 12 de maio: se aceitará ou não o acordo sugerido pelo Ministério Público Estadual (MPE) para não ser processado por supostamente caluniar um Juiz durante entrevista a uma emissora de televisão.

A proposta é que o ex-alcaide cuiabano preste serviços à comunidade durante o período de um ano.

Bastidores

Nos bastidores, o governador Zé Pedro Taques tem ouvido um grupo restrito que defende a manutenção da sua postura para ganhar a eleição de outubro, não dando ouvidos a outros aliados que defendem um posicionamento mais conciliador para obter êxito nas urnas.

O perfil do tucano de “durão“, ou “bico duro” tem refletido no grande número de ex-aliado que descartam apoia-lo na reeleição, como ficou evidenciado no manifesto com assinatura de 31 lideranças políticas do Estado.

Aliados se debandaram para “oposição”

DEM, PDT, PSD, PP e PTB estão na lista de partidos que apoiaram o governador José Pedro Taques em 2014, mas caminham para o lado oposto.

Progressista e Petebistas, já anunciaram apoiar o pré-candidato ao Governo do Estado, Senador Republicano e presidente da sigla em Mato Grosso, Wellington Fagundes.

PSD seguem divididos: Carlos Henrique Baqueta Favaro, que vem ser o líder da sigla numero 1 no Estado apoia Wellington Fagundes, entretanto os quatros deputados estaduais relutam em deixar Zé Pedro.

Democratas e Pedetistas trabalham numa candidatura alternativa em que o ex-prefeito é o mais cotado. Por fora corre Otaviano Pivetta e o cacique várzea-grandense Jayme Campos.

No momento Zé Pedro tem adesão do PPS, PSB e Solidariedade. Isso mesmo, já que no fechamento desta matéria eis que surge uma bombinha no qual diz que a chapa tucana poderá ser encabeçada pelo deputado federal Nilson Leitão e Jayme Campos ou vice-versa.

Nota da redação

Apesar da informação que uma reunião do governador Zé Pedro, com prefeitos, vices e lideranças tucanas, no qual teria selado o apoio a reeleição do governador, a notícia que chegou em nossa redação é que Taques disse “quem vai decidir a minha candidatura será o partido“, disse Zé Pedro. Assim sendo… em um levantamento, em um diretório tucano…em 15 votos, somente 1 foi favorável a candidatura de reeleição do Zé Pedro.