Mendes de vice não agrada líderes do Democrata; Júlio diz que candidato será escolhido em pesquisa

O prazo para saber se o empresário indeciso e indefinido Mauro Mendes Ferreira será ou não candidato ao Governo do Estado em 2018 acaba no final deste mês

Nesta segunda-feira (07), todos os caciques do Democrata estiveram reunidos para tratar do assunto, e assim também acabar de vez com as especulações que vinha surgindo de que o DEM seria vice na chapa do grupo de “oposição” rumo ao Palácio Paiguas nesta eleição de 7 de outubro.

Os Democratas já avisaram que o nome vai surgir após ser feito uma analisa criteriosa de uma pesquisa de opinião que já esta em campo, pesquisa esta que esta sendo realizada pela Executiva Nacional do Democrata.

Os Democratas já avisaram antecipadamente que o partido não seria vice de ninguém, por ter bons nomes em uma disputa direta contra o governador Pedro Taques do PSDB.

Rebatendo as recentes declarações do indefinido e indeciso Mauro Mendes Ferreira, de que poderia surgir um composição com o ex-prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Pivetta do PDT, o cacique da sigla, o ex-senador Jayme Veríssimo de Campos, disse que já tinha deixado claro a todos dentro do partido e também fora dele, que ninguém estaria sendo colocado a disposição para compor com outros partidos.

A declaração do ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes de que aceitaria pronto para compor na chapa como vice do ex-prefeito de Lucas do Rio Verde ou até mesmo de outro candidato acabou não agradando os caciques do Democrata, que insistem em lançar candidatura própria para todos os cargos da Majoritária ao Governo do Estado e Senado da Republica.

Jayme Campos acabou reafirmando o desejo do DEM, e que o seu partido vai aguardar o fim do prazo dado ao empresário Mauro Mendes Ferreira para que ele decida se será ou não candidato. “Nosso partido tem reafirmado já muitas das vezes que nos queremos ter candidatura própria, não só para Governo do Estado como para Senado da Republica, e o compromisso que foi feito com mauro ainda esta de pé, ele pediu um prazo, e estamos esperando terminar esse prazo, e como eu sempre digo, o combinado não fica caro, depois nos decidiremos o caminho a ser tomado para esta eleição”.

Sobre a possibilidade dos Democratas estarem junto com os tucanos em uma composição para 2018 esta descartado, foi o que informou o cacique do partido, Jayme Campos, já que a sigla quer ter um nome tanto para Governo do Estado, como para Senado da Republica.

Algumas lideranças do PSDB, como o deputado estadual Wilson Pereira dos Santos, chegaram ate mesmo de cogitar essa união entre o DEM e o PSDB para 2018, trazendo Mauro Mendes como vice na chapa encabeçada por Pedro Taques. E isso não agradou nenhum pouco os caciques Democratas.

Após a assinatura do manifesto do ex-prefeito de Cuiabá Mauro Mendes Ferreira que se posicionou contrario a continuidade do governador Pedro Taques frente ao Governo de Mato Grosso, todas as possibilidades foram descartadas.

Outro cacique Democrata, o secretário-geral do partido, Júlio José de Campos, acabou também reafirmando que dentro da sigla, não tem nenhuma prioridade de quem “será ou não candidato, se vai se ou não candidato“, após as pesquisas segundo Campos, todos os nomes que foram colocados na pesquisa de opinião estarão passando por uma avaliação com todos do Democrata. “A pesquisa quantitativa e qualitativa que esta sendo realizada pelo Diretório Nacional é quem vai dar a definição dos nomes”.

Campos disse ainda que na pesquisa que esta nas ruas, foram apresentados os nomes como: Eduardo Botelho, presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, do empresário Mauro Mendes, Jayme Campos, do presidente da sigla em Mato Grosso, Fabio Garcia, Mauro Mendes, Dilmar Dal’Bosco, e do próprio Júlio Campos.

Em grupos de Whats App, Júlio Campos disse em nota que “a pesquisa é quem vai indicar o melhor caminho para o partido, e o único projeto ate o momento e de uma candidatura própria ao Governo do Estado”.

Veja a nota:

Pessoal, as notícias hoje não estão saindo conforme combinamos na reunião de ontem. Vamos alinhar os discursos por favor.

Veja o que foi combinado ontem:

1- O Democratas trabalhará como único projeto a construção de candidatura própria a governo do estado até o dia 30 de maio

2- A definição dos democratas do nome a representar o partido sairá de uma pesquisa quantitativa e qualitativa feita pela direção nacional que incluirá o nome das principais lideranças dos Democratas entre eles: Jaime, Mauro, Júlio, Botelho, Fabio, Dilmar e todos aqueles que quiserem ser avaliados nesta pesquisa. Lembro aqui não há prioridade entre um nome ao outro. A pesquisa nos indicará o melhor caminho.

3- Portanto até o dia 30 o Democrata decidirá o seu projeto e o nome que representará o partido na candidatura a governo, caso seja esta a decisão.

4- Caso o partido decidir não ter candidato, hipótese que não trabalhamos no momento, após o dia 30 nos reuniremos novamente e decidiremos conjuntamente o caminho a seguir.

5- A partir do dia 18/05 o democratas realizará encontros regionais em todas as regiões do estado para ouvir os mato-grossenses em busca da construção de um projeto de futuro para Mato Grosso