“O perdão será dado somente no “Paraíso”, enquanto na Terra as dívidas precisam ser pagas”

Depois de passar 15 anos preso, o “Comendador” foi acusado de vários crimes, uma delas a do empresário e proprietário do Jornal Folha do Estado, Domingos Savio Brandão Lima Junior, em 2002 já esta de volta.

Acusado, o “Comendador” foi condenado a 19 anos de prisão em regime fechado em 2013 pelo Tribunal de Justiça do Júri de Mato Grosso, da Comarca de Cuiabá, sua prisão foi decretada em 2003, durante a “Operação Arca de Noé”, ação que visava desarticular o crime organizado em Mato Grosso quando esteve fora do Brasil, em Montevidéu, no Uruguai. João Arcanjo foi extraditado para o Brasil em 2006.

Na saída do Fórum da Capital, o advogado do “Comendador”, disse que João Arcanjo vai estar realizando sim as cobranças das dividas daqueles que o devem.

E conforme Zaid Arbid, advogado de Arcanjo, muitos dos devedores são políticos, empresários, e ate mesmo membros do Judiciário que deixaram de pagar seus compromissos com ele durante os 15 anos em que ficou detido.

Nenhum de nós perdoaria aquilo que tem por receber. Receber é um direito de todos. Agora, receber além do direito, acredito que não. Dizer que ele vai sair e perdoar um direito que ele tem é muito. Não é que ele vai cobrar. Ele tem o direito de receber. É diferente, e as pessoas também podem procurar e pagá-lo voluntariamente. Agora, se não pagarem voluntariamente, é direito dele de cobrar”.

Nas redes sociais, os cuiabanos brincavam com o retorno do “Comendador”, à sociedade, alguns com alegria, outros com frio na espinha, com misto de nostalgia e indignação com o atual cenário político em Mato Grosso.

Quem deve já esta com as “orelhas em pé”, como diz o ditado popular, são aquelas pessoas que achavam que ele jamais estaria fora das grades, ficaria ate o resto da vida, ai sim…se enganou.

A hora de fazer o acerto de contas com o “Comendador” chegou! E podem já se preparando para receberem a visita de seus cobradores.

Esta semana, Zaid Arbid advogado do ex-bicheiro, o “Comendador” já avisou, que o seu cliente tem algo em torno de R$ 250 milhões para receber de empréstimos feitos para vários políticos e empresários do Estado de Mato Grosso.

O advogado do ex-bicheiro, Zaid Arbid, foi explicito e objetivo. “Não é questão de perdoar. Nós não estamos no paraíso. No paraíso, é que você aplica o pai nosso, e você vai perdoar as dívidas e as ofensas. Mas estamos na terra e tudo na terra tem que receber para poder pagar”.

O aviso de que não haverá perdão para devedores fez muita gente tremer nas bases. Segundo informação colhida pelo Blog do Valdemir, já teve gente da alta sociedade que teria procurado o setor de cobranças do ex-bicheiro para repactuar suas dívidas.

Zaid Arbid, afirmou que a divida daqueles que o devem não será perdoada mesmo, e vai começar a realizar as visitas aos seus devedores assim que ele receber em suas mãos todos os documentos daqueles que devem a sua empresa Confiança Factoring e afirmou dizendo que “a Advocacia Geral da União está na posse desses títulos de crédito e vai devolver a João Arcanjo Ribeiro. Se nada foi recebido, é algo em torno de R$ 200 a R$ 250 milhões”.

Conforme o seu advogado, João Arcanjo Ribeiro, o “Comendador”, fez de forma legal todos os empréstimos na sua empresa Confiança Factoring, e todas as cobranças que serão feitas vai ser tudo dentro da legalidade, dentro da legislação para não ter erros, e para justificar a decisão, ele utiliza argumentos de cunho religioso e cita a “Oração do Pai Nosso”. Segundo Zaid Arbid, o perdão será dado somente no “Paraíso”, enquanto na Terra as dívidas precisam ser pagas.

Não é questão de perdoar. Nós não estamos no paraíso. No paraíso, é que você aplica o pai nosso: você vai perdoar as dívidas e as ofensas. Mas estamos na Terra e tudo na Terra tem que receber para poder pagar”.