Profecia de Jayme Campos se concretiza e políticos começam a ir parar na cadeia

As profecias no ano de 2017 do ex-senador Jayme Veríssimo de Campos (DEM) está se concretizando em 2018, ele falou sobre a intervenção da Justiça, que poderia mudar os rumos da campanha eleitoral em Mato Grosso em 2018.

Ainda está muito cedo para falar de eleições 2018, primeiramente temos que esperar, nós não sabemos quem vai estar preso, livre ou andando de tornozeleira para poder ser candidato ou não”, ressaltou Jayme Campos na época.

No início desta semana, o Blog do Valdemir divulgou com exclusividade uma matéria com o seguinte título:

Tanto o título, como a matéria gerou muita repercussão, teve apoiadores dos atuais deputados que espernearam e zombaram do trabalho do profissional.

A resposta veio a cavalo, em pouco mais de 24 horas, sete deputados ficaram totalmente na linha de frente o Grupo de Atuação Especial do Crime Organizado (GAECO), sendo que um já está preso, outros ainda por serem…mas negociam suas prisões.

Segundo informações de especialistas, o cenário desta disputa eleitoral é um dos mais incertos dos últimos anos, são denúncias e investigações envolvendo muita gente, vai desde deputados estaduais, federal, Senador e Governador. Hoje, literalmente, podemos afirmar que a eleição vai passar pelo crivo da Justiça.

Isso o por que, está vindo a tona resultados de investigações e denúncias já conhecida da imprensa, como também da população, mas novos casos estão por vir, de acordo com dados de bastidores, está para rebentar uma bomba envolvendo novamente o governo estadual, e os dois últimos presidentes da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (AL/MT).

Se caso for confirmado e divulgado, aí não vai ter escapatória, o mesmo “pau que bate em Chico, vai bater em Francisco“, caso contrário, a desmoralização vai deixar de ser exclusiva da Assembleia Legislativa e compactua com o Poder Judiciário de Mato Grosso.

Mas, como a Justiça já começou agir, os fundamentos teóricos da matéria divulgada pelo Blog do Valdemir estão corretos, tudo indica que serão 17 vagas em aberto, podendo gerar a renovação recorde na Assembleia Legislativa de Mato Grosso.