Raphael Brunini: – Que bom que o velho Pedro voltou!

                    Que bom que o velho Pedro voltou!

Por: Raphael Brunini

Para quem acompanhou as últimas entrevistas ao vivo do governador Pedro Taques (PSDB) não resta dúvida: o velho Pedro voltou. Rápido na resposta e seguro, o tucano tem se mostrado mais experiente, humilde, e vem resgatando características pessoais que andavam um pouco sumidas de suas aparições públicas, tais como sagacidade e força.

Sem abandonar o tom propositivo, Taques voltou a se portar como se estivesse num ringue, onde quem mais bate nocauteia e quem mais apanha vai à lona. A estratégia ficou clara: ir pra cima de quem está o atacando. Foi assim no programa Ponto de Vista (TBO), Cadeia Neles (TV Vila Real) e MTTV 1ª edição (TV Centro América).

Taques se esquivou, se defendeu, e bateu muito! “Não passo a mão na cabeça de ninguém“, “não estou com aqueles que foram desmamados“, “acabou o leitinho na nossa gestão” e “Silval e Bezerra estão com Mauro Mendes e não comigo” são algumas das frases utilizadas para rebater as críticas sobre suposto isolamento político. “Estou com o povo, isso é o melhor“, diz Taques.

Não jogo a sujeira para debaixo do tapete” foi a resposta do governador para o questionamento sobre suspeitas de corrupção em sua gestão. Ele afirmou que fortaleceu os órgãos de controle no Estado, fez auditorias para constatar roubo de dinheiro público e evitar que novos casos acontecessem. Fez tudo que estava ao seu alcance, afastando as pessoas e punindo quem devia ser punido.

Ao ser questionado sobre a situação da saúde, o governador aproveita para restabelecer a verdade nas duas maiores cidades do Estado. Assim que assumiu a gestão, o governo mais que dobrou os recursos para Cuiabá e Várzea Grande. Poucos se lembram das greves na saúde da Capital em 2015 e 2016, na gestão Mauro Mendes. O repasse estadual permitiu a abertura do Hospital São Benedito, a realização de cirurgias na unidade e também a construção do novo Pronto Socorro. Na cidade industrial, o governo ajudou a reabrir o Hospital Metropolitano. Hoje, Mauro e Jayme Campos já se esqueceram da fundamental ajuda do governador na saúde.

Ainda sobre gestão, o governador desafia seus adversários, que já apresentaram propostas de enxugamento da máquina, a mostrarem onde irão reduzir cargos. Taques diz que não há como cortar cargo e reduzir custos sem demitir servidor de carreira. Depois de um período de desgaste com o funcionalismo público, tudo indica que a batata quente não está mais no colo do governador.

Ele também repudiou as críticas de Mauro Mendes aos índices da segurança e à possível mudança no horário de trabalho dos policiais militares. Afirma que não irá mudar a carga horária e diz que não se arrepende de convocar mais de três mil integrantes das forças policiais, assim como não se arrepende de ter feito concurso para mais de cinco mil vagas na educação. Os adversários dizem que isso foi um erro de gestão, então se isso for erro, ele continuará errando.

Militantes e apoiadores do governador Pedro Taques querem ver essa postura até o final. Que nenhuma injustiça ou mentira fique sem resposta. Quem bom que o velho Pedro voltou!

Raphael Brunini é presidente do Conselho Estadual da Juventude