Se conseguir manter o grupo unido e evitar fissuras, governador Pedro será vitorioso, e se falhar muda de endereço

Tido como candidato favorito à reeleição para o cargo de governador em 2018, José Pedro Gonçalves Taques (PSDB) enfrenta dificuldades para confirmar as expectativas. A primeira delas seria apresentar algum crescimento nas pesquisas de intenção de voto, a fim de esfriar a atual disputa entre muitos nomes que surgem nos balões de ensaio.

Enquanto não se viabiliza, o tucano vê figuras como o ex-prefeito de Cuiabá Mauro Mendes Ferreira do Partido do Democrata (DEM), o Senador da Republica, e presidente estadual do Partido da Republica (PR), Wellington Antônio Fagundes, ou o ex-prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Olavo Pivetta do Partido Democrático Trabalhista (PDT) sonharem com voos mais altos. Isso sem contar com possíveis Outsiders.

Outsider – É aquele que não se enquadra na sociedade, que vive à margem das convenções sociais e determina seu próprio estilo de vida, através de suas crenças e valores.

Hoje, o governador Zé Pedro Taques não chega a 22% do eleitorado nas principais sondagens, ficando abaixo do ex-governador de Mato Grosso, e ex-senador da Republica pelo Democrata, o cacique Jayme Veríssimo de Campos e de Mauro Mendes Ferreira.

O governador tucano precisa começar a “empolgar” o eleitor, para isso Zé Pedro terá de enfrentar uma de suas constantes dificuldades na construção de uma imagem efetiva.

Outro fator que deverá influenciar, ou melhor, está influenciando é a administração dos interesses difusos de membros da coalizão construída durante os anos de seu governo. A ampla base construída em torno da gestão tucana no Palácio Paiaguas, agora exigirá habilidade política do tucano Zé Pedro Taques.

Afinal alianças são essenciais em política e só constituem um problema quando estruturadas à margem de um programa concreto e vale dizer, quando são descriteriosos e se orientam exclusivamente pela conquista ou manutenção do poder.

Alianças

Enquanto o PSDB do governador José Pedro, sinaliza não estar disposto a abrir mão do Palácio Paiaguas, há hoje alguns candidatos de olho na cadeira numero 1 do Estado de Mato Grosso como: Mauro Mendes, Wellington Fagundes, Otaviano Pivetta, procurador Mauro Cesar. A esses nomes deverá ser somados também o de Dilceu Rossato.

A verdade é uma só

Estamos a poucos meses das eleições estaduais e não há um só movimento consistente para um político de unidade.

Os ataques pessoais e a disputa entre os nomes que poderia buscar o avanço para o Estado, encobrem na verdade a ausência de um programa e de definições centrais em termos de políticas públicas que permitam um debate serio sobre o futuro de Mato Grosso.

Sem um pensamento estratégico e incapaz de apresentar sequer uma plataforma de reformas, a “oposição” perde espaços e parece não ter se dado conta das dimensões da crise em curso e de suas possibilidades trágicas.

O risco é a fragmentação total e a passagem de Zé Pedro já no primeiro turno.

O presidente Nacional do Partido Democrático Trabalhista (PDT) Carlos Lupi, em entrevista à Rádio Correio Sat/98 da Paraíba esta semana disse: “Unidade só existe quando alguém cede”.

O deputado estadual e presidente da sigla no Estado, José Antônio Gonçalves Viana, o “Zeca Viana”, vem trabalhando em prol de uma única candidatura da “oposição” em Mato Grosso e outros agentes políticos estão fazendo o mesmo trabalho.

Porém caso a candidatura única não aconteça, duas candidaturas podem ser a solução, avaliando outras eleições em que o candidato que detinha mais apoio no turno perdeu a disputa no segundo turno.

Nota da redação

Na atual condição eleitoral a máquina pesa muito. Quando você não tem outros recursos e com o tempo (para campanhas) compactuado, a máquina do não pode ser desprezada.

E isso acaba abrindo um espaço muito grande para Zé Pedro Taques se consolidar, tendo a máquina do Estado nas mãos.

Entretanto manter o grupo unido, evitar fissuras é o grande teste de liderança para o governador de Mato Grosso. Se conseguir a façanha, será vitorioso… se falhar muda de endereço.