1ª Edição do Procon Itinerante será lançada nesta terça-feira (13) na Praça Alencastro

Exemplares do Código de Defesa do Consumidor e outros materiais informativos serão distribuídos

A Prefeitura de Cuiabá lança nesta terça-feira (10), a 1ª Edição do Procon Itinerante, a partir das 10 horas, na Praça Alencastro. Com mais esse serviço ofertado pelo Órgão de Defesa do Consumidor do Município, a população terá a oportunidade de tirar dúvidas, conhecer seus direitos e deveres nas relações de consumo, além de fazer o registro de reclamações de algum produto, serviço ou empresa que desrespeitou as normas do Código de Defesa do Consumidor (CDC). Exemplares do CDC e outros materiais informativos serão distribuídos.

Nos casos atendidos que houver necessidade de abertura de processos, as pessoas serão encaminhadas para sede do órgão para os devidos encaminhamentos e procedimentos cabíveis.

Por mais que nossa sede fique localizada numa região central, onde atendemos de segunda à sexta-feira, sem intervalo de almoço, com a presença do órgão em outras localidades de grande movimentação popular, como em praças públicas, é possível aperfeiçoar o nosso trabalho visando a garantia do cumprimento dos direitos e deveres do consumidor de forma efetiva”, disse o secretário adjunto de Defesa do Consumidor, Gustavo Costa.

Costa informou ainda que até o fim do ano, a equipe irá percorrer os bairros que mais necessitam do atendimento ofertado pela administração municipal.

A equipe irá permanecer em cada bairro programado durante uma semana. A nossa expectativa é atender uma média de 2 mil pessoas nessa 1ª Edição do Procon Itinerante”, destacou.

Após o lançamento, os bairros a serem visitados serão: Pedregal, Planalto, Campo Velho, Dom Aquino, Jardim Vitória, 12 de Março, Três Barras, CPA, Cidade Alta, Jardim Mariana, Santa Isabel, Ribeirão do Lipa, Osmar Cabral, Pascoal Ramos, Tijucal, Altos do Coxipó, Praeirinho, Carumbé, Pedra 90, Paiaguás, Jardim Fortaleza e Parque Atalaia.

O Procon Itinerante dispõe de atendimento móvel em Cuiabá para com isto reduzir distâncias que impedem acesso aos consumidores e, desta forma, ficar mais próximo da comunidade, que está mais consciente de seus direitos”, concluiu o secretário.