Com 26 irregularidades, deputados aprovaram as contas de Pedro Taques

No mês de dezembro de 2019, a s contas anuais de governo de 2018, da gestão José Pedro Gonçalves Taques (PSDB), foram reprovadas pela Comissão de Fiscalização e Acompanhamento de Execução Orçamentária da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (AL/MT).

A relatora da matéria, deputada estadual Janaína Greyce Riva (MDB), votou pela reprovação e acompanhada por 2 votos a 1, pelo deputado Romoaldo Aloísio Boraczynski Júnior, o “Romoaldo Junior” (MDB).

Já o deputado Ederson Dal Molin, o “Xuxu Dal Molin” (PSC) se absteve e Valmir Luiz Moretto (PRB) pediu a aprovação das contas.

As contas foram enviadas para serem votadas em plenário pelos demais deputados.

O relatório apresenta falhas graves

A relatora Janaína Riva relatou destacou que o gestor tucano José Pedro Taques cometeu diversas irregulares, das quais 20 foram consideradas “graves” e cinco “gravíssimas”.

Para a deputada, as reincidências contribuíram para prejudicar as economias do Governo. Em suas palavras, as falhas criaram um “colapso econômico para o Estado” como a falta de sem dinheiro em caixa para quitar dívidas com fornecedores e até o 13º de servidores.

Pela aprovação

Nesta sexta-feira (10), já quase entrando pela madrugada, saiu a boa noticia para o ex-governador Pedro Taques, suas contas foram aprovadas pelos parlamentares estaduais por 18 x 5 na primeira sessão de 2020, mesmo a Comissão ter recebido da relatora Janaína Greyce Riva, o parecer contrario.

Pedro Taques agora com as contas aprovadas, está elegível e podendo ate mesmo colocar seu nome para a aprovação popular ao Senado da Republica, na eleição suplementar para na vaga deixada com a confirmação da cassação da Senadora Selma Rosane Santos Arruda (Podemos).

O que se ouviu nos corredores da Casa de Leis, é que existiu um DEDINHO de uma prefeito e um DEDINHO de um deputado federal, além do presidente da Casa de Leis, José Eduardo Botelho (DEM), que trabalhou pela aprovação das contas do ex-governador Pedro Taques.