Com redução de R$ 10 milhões, TCE quer lembrar Governo para não ser esquecido no orçamento

O presidente espera ao menos uma previsão de melhora para o órgão

Uma nova política voltada à renovação, transparência e economia, tem surgido no município. Algumas Câmaras Municipais, Prefeituras, e ate mesmo o Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE/MT) estão sendo um grande exemplo disto.

A redução da máquina e o uso consciente do dinheiro público são palavras chaves para esta transformação.

Guilherme Antônio Maluf, presidente eleito para o próximo Biênio do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE/MT), já esteve reunido com o governador do Partido Democrata (DEM), Mauro Mendes Ferreira, e pediu mais atenção com o Órgão.

E segundo o próprio presidente do Poder, revelou que no último ano o orçamento do Tribunal de Contas de Mato Grosso caiu R$ 10 milhões de reais.

O presidente Guilherme Maluf afirmou que a reunião com o líder do Executivo Estadual, visava estabelecer um diálogo mais próximo entre o TCE e o Governo do Estado para que estejam muito esclarecido sobre os números do órgão, que está com obras paradas por falta de recursos.

Nós até temos como continuar como está, mas temos que ter uma precisão de quando isso vai mudar. Temos a previdência para pagar e isso é o que mais me preocupa”.

Maluf explica que entende a situação delicada pela qual o Estado de Mato Grosso vem passando, mas sabe também da perspectiva de melhoria e espera que o Tribunal de Contas de Mato Grosso seja lembrado quando a situação mudar.

Já queremos deixar pré-estabelecido essa questão orçamentária, e eu me preocupo em mostrar que nós podemos reduzir custos, enxugar a máquina e manter a mesma eficiência. Caso não haja imprevistos, a intenção é economizar através das reduções. Outro objetivo meu, é tornar esta Casa a mais transparente possível, atuar de acordo com a Lei de acesso à informação”.