Eleições 2020 de Acorizal ganha rumo com a decisão dos vereadores no próximo dia 10 de maio

Com as contas reprovadas da gestão de 2017, pelo Tribunal de Contas do Estado Mato Grosso (TCE/MT), o prefeito da cidade de Acorizal, Clodoaldo Monteiro (PSDB), terá o dia 10 de maio 2019, mais uma vez, a sua vida pública nas mãos dos vereadores do município.

Segundo informações de alguns vereadores da “oposição”, as contas foram reprovadas por falta de dados no Portal Transparência da Prefeitura de Acorizal.

O prefeito tucano Clodoaldo Monteiro já foi afastado uma vez do cargo, neste primeiro mandato no executivo municipal, no ano de 2017, acusado de cometer diversas irregularidades:

1 – Suposta utilização de maquinário público em área particular.
2 – Falta do envio do balancete orçamentário para o Tribunal de Contas, como também para Câmara Municipal.
3 – Por não responder os requerimentos dos vereadores, solicitando informações da gestão.
4 – E atraso no repasse do duodécimo para Câmara Municipal.

Na época, foi instaurada uma Comissão Processante de investigação (CPI), composta pelo vereador Adão Neponuceno (PSDB) como presidente, hoje secretário municipal de saúde, relator era o vereador Diego Ewerton (PSD), hoje é presidente da Câmara Municipal e a vereadora Judinei Correa (PSD), que naquele período trabalha como secretária do prefeito.

A falta de transparência da “gestãoClodoaldo Monteiro já gerou duas punições, como aconteceu em agosto de 2017, quando o prefeito foi multado pelo Tribunal de Contas de Mato Grosso, logo em seguida veio o afastamento por parte da Câmara Municipal da cidade.

Neste momento, com as contas de gestão já reprovadas pelo Tribunal de Contas, a Câmara Municipal que já recebeu o parecer, tinha que votar na semana passada, se iria seguir o parecer do TCE, ou iria reprovar os trabalhos dos profissionais do Tribunal de Contas e reverter a situação, aprovando a contas da gestão do prefeito Clodoaldo Monteiro.

A grande questão é que a vida política de Acorizal terá um caminho traçado no próximo dia 10 de maio, caso a Câmara decida seguir o parecer do TCE, e reprove as contas do prefeito, Clodoaldo Monteiro segundo informações de especialistas, terá várias punições, entre elas, poderá ficar inelegível, ou seja, nem poderá sair como candidato nas próximas eleições em 2020.

Mesmo com uma gestão conturbada, com vários escândalos, que ocasionaram na debandada da maioria dos seus apoiadores, lideranças políticas e sociais do município, que já declararam apoio a outros grupos políticos, informações de bastidores confirmam que Clodoaldo Monteiro tem intenções em disputar a reeleição.

Desta forma, caso os vereadores reprovem as contas do prefeito, um novo caminho será aberto para os futuros pré-candidatos, com novos nomes do cenário político, já que os últimos gestores, ainda estão ocupados, tentando limpar seus nomes na Justiça.

Segundo informações de funcionários municipais, que pediram para não ter seus nomes identificados, existe uma lenda que o município de Acorizal, hoje possui quatro guardiões, detentores dos segredos que comandam a cidade, deixando o prefeito apenas como um personagem figurante, que quem manda mesmo nas decisões, são os quatro guardiões, que estão tão poderosos que até transformam pangaré em puro sangue, arreado, manso e adestrado, comendo na palma das mãos dos guardiões.

Resta saber se iremos desvendar os segredos que dominam o município de Acorizal. – (Lauro Nazário). 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *