Enquanto Roberto França não decide; dois nomes para Mendes decidir

Com o primeiro turno das eleições municipais, marcado para o dia 4 de outubro de 2020, as articulações políticas, visando a Prefeitura de Cuiabá começam a ficar mais claros e deixam os bastidores dos partidos, com alguns nomes, inclusive, já praticamente definidos para a disputa.

O ponto chave das eleições do próximo ano é o DEM. Ainda sem um representante definido, ou seja, sem divulgar um nome escolhido, aos menos. O que podemos afirmar é que o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), terá de enfrentar nomes conhecidos e novas lideranças no pleito eleitoral 2020.

É bom ressaltar que o atual cenário que passa o Estado de Mato Grosso, não permite que o governador Democrata (DEM), Mauro Mendes Ferreira, comunica a candidatura da sigla partidária, aos 45 minutos do segundo tempo, a exemplo dele na Prefeitura de Cuiabá e a sua candidatura ao Governo do Estado.

Mesmo porque antes havia carência de nomes, e, Mauro Mendes era uma luz fechada na caixa e, a qualquer momento poderia brilhar, hoje ele está exposto.

O paciente não está recuperado do remédio amargo. E hoje, Emanuel Pinheiro não está usando paletó, sim camisa polo.

E sabedor disso, mesmo o coração batendo 40 graus, referindo ao número do partido, que tenta atrair, o PSB, para uma futura aliança tanto para 2020, quando uma provável candidatura a reeleição 2022 e, após 30 anos de amizade, o governador Mauro Mendes, não terá alternativa, seu amigo será o escolhido para disputar o pleito eleitoral 2020.

A nossa equipe de reportagem, analisou as candidaturas da sigla, de ponto de vista lógico.

Mas, sabemos que a política, como o coração, tem razões que a própria razão desconhece. Se prevalecer a lógica, o quadro descrito abaixo, pode-se tratar de um retrato, quem sabe preciso, da realidade.

Chegamos até noticiar os nomes de possíveis pré-candidatos de Rogério Gallo, Secretario de Estado da Fazenda (Sefaz), Fábio Paulino Garcia, suplente do Senador da Republica Jayme Veríssimo de Campos, Marcelo de Oliveira, o “Marcelo Padeiro”, e do Alberto Machado, o “Beto 2 a 1”, estes já, são baralhos fora do jogo.

Hoje o governador tem dois candidatos em potencial e um corre por fora, mas não terá fôlego até março que é o atual Secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo, porém o “moço” não consegue emplacar, nem mesmo junto aos correligionários da sigla.

O secretário tem dificuldades para agregar “novos” apoios partidários. A sua tarefa não está sendo fácil, porque além de comandar a área de Saúde, alguns Democratas não vê, o nome de Gilberto com densidade eleitoral, muito menos “poder de aglutinar” apoio partidário.

Além disso, o seu perfil atrapalha, já que os aliados vê como um “moço” muito fechado, e, conta ainda o trabalho como vereador por Cuiabá, quando não teve “nenhum” projeto de relevância aprovado, perdendo a oportunidade de criar uma base eleitoral sólida, sendo muito cobrado pela população, por não participar da vida da cidade, sendo taxado um vereador de gabinete.

Enquanto isso 1….uma pedra no sapato atrapalha

O nome do secretário chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho Junior, vem ganhando espaço junto aos Democratas e dos partidos aliados.

Nesta terça (29), a reportagem do Blog do Valdemir, constatou junto a uma fonte palaciana, que o nome de Carvalho; tem bom trânsito junto a todos os Poderes, e com habilidade política, mas que comprovada. Carvalho, diz a fonte, que já caiu nas graças dos militantes democráticos e aguardam por uma definição por parte do Governo do Estado e da cúpula do partido para ser o candidato da sigla.

O que impedia a candidatura de Carvalho era o comando de suas empresas, no entanto, um parente próximo, assumiu a direção geral do grupo e se destacou como gestor assim assegurando tranquilidade para Carvalho fazer política.

A verdade é que Carvalho é o homem de confiança de Mauro Mendes. Responsável pela articulação com outros Poderes, além de comandar a Comunicação no Estado. Missão que vem desempenhando com competência, fazendo com que a população conheça o trabalho que vem sendo utilizado pelo Governo do Estado.

Mauro vem comprovando ter bom trânsito não somente junto aos Poderes, mas também junto aos políticos. Prova disso é que no parlamento estadual, metade da bancada, são eleitos novatos e com 11 meses o governador já conta com a base sólida.

Nesta terça, percebemos a maneira como Mauro está se adaptando, com as diversas situações do Poder Público e sua burocracia, colocando assim, como favorito, conforme fontes do palácio, afirmando que Carvalho, tem o respeito e credibilidade pelos colegas no setor empresarial.

Enquanto isso 2…tirar a pedra do sapato

Bom…enquanto isso, o Secretario Chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho agora terá também que explicar sobres as denunciados do Ministério Público Federal (MPF) de participação em um suposto esquema de lavagem de dinheiro juntamente com o ex-secretário Eder Moraes e vários políticos que veio à tona com a Operação Ararath, em 2014. O MPF pediu o bloqueio de R$ 1,3 milhão dos dois denunciados.

A defesa de Mauro Carvalho divulgou através de uma nota, alegando que a denúncia é “confusa e improcedente” e que as transações bancárias eram referentes a empréstimos contraídos junto às empresas de Júnior Mendonça e que foram quitados.

Enquanto isso…

Isto é lógico, enquanto isso…caso o ex-prefeito de Cuiabá, Roberto França não seja o candidato. Mesmo porque as lideranças da sigla estão tentando convence-lo, primeiro, em se filiar ao partido e, assim assumir a sua candidatura a Prefeitura de Cuiabá.

Roberto França já esteve reunido com sua equipe de trabalho, assim como algumas conversas com os irmãos Campos.

O resultado, bom…o resultado só daqui a alguns dias, depois de muitos jantares e reuniões.