“Essa união com outros poderes é indispensável para combatermos cada vez mais essa questão da violência doméstica”

Termo de Cooperação com TJ é marco histórico na Capital; primeira-dama liderou ações de combate à violência

A assinatura do Termo de Cooperação Técnica com o Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) é algo inédito que ficará para a história de Cuiabá. Nunca se fez tanto para combater esse mal que atinge nossa cidade onde mulheres são violentadas todos os dias. Estamos nos empenhando para formar uma verdadeira rede de combate à violência com a parceria de outros poderes e instituição, essa assinatura é a consolidação de tudo isso”.

Outras ações também têm sido destaque como políticas públicas de combate à violência doméstica como o Qualifica Cuiabá 300 anos. O programa que consiste em levar cursos de qualificação profissional gratuitamente aos bairros de Cuiabá tem como objetivo capacitar mulheres para o mercado de trabalho ou empreendedorismo para garantir a sua independência financeira.

Quando idealizamos esse programa, pensamos justamente naquelas mulheres que se submetem à determinadas situações que começam com a violência verbal e psicológica, migrando na maioria dos casos para violência física e chegam ao feminicídio. Elas se sujeitam a essas barbáries porque não possuem condições de criar seus filhos sozinhas, dependem diretamente de seus companheiros para o sustento familiar. Com oportunidades para as mulheres gerarem renda familiar, consequentemente, as vítimas de violência serão menores”, explicou Márcia.

Recentemente, o programa foi apresentado, em Brasília, como política pública de combate à violência doméstica e familiar durante o simpósio Fortalecimento da Mulher no Espaço de Poder e Decisão. Na oportunidade, a Promotora de Justiça do Estado de São Paulo, Gabriela Mansur indicou a necessidade de ações de capacitação dado que 27,5% dos casos de violências recebidos em seu gabinete são de mulheres totalmente dependentes de seus companheiros, seja financeiramente ou de outros afins.

Outro programa que contribui na construção de mulheres mais independes está relacionado ao Siminina que tem recebido outra roupagem na atual administração. Antes visto como apenas um local de recreação e reforço escolar no contra turno da Educação Básica o programa têm recebido o maior conjunto de ações dos seus 25 anos de existência.

Nós nos preocupamos em direcionar essas meninas de 7 a 14 anos para eventuais vocações profissionais ou mesmo conteúdo para vida. Levamos aula de informática, artesanato, dança regional, ballet, inglês, plantio de hortifrúti, fanfarra e muitos outros para que elas cresçam com alguma bagagem onde as levem a ser independentes. Trabalhar isso desde cedo é fundamental para uma sociedade com menos violência doméstica que é o que todos nós desejamos”, contou.

A Prefeitura de Cuiabá também possui a Casa de Amparo, considerada referência nos trabalhos de auxílio e recuperação de mulheres vítimas de violência como assistência social, atendimento psicológico, acompanhamento jurídico, transporte escolar, entre outros. A unidade que possui 20 vagas de assistencialismo está sendo amplamente reformada na gestão Emanuel Pinheiro e, somente no primeiro semestre de 2019, prestou 81 atendimentos entre mulheres e crianças (filhos).

É inédito em Mato Grosso essa gama de trabalhos em prol da mulher. Essa união com outros poderes é indispensável para combatermos cada vez mais essa questão da violência doméstica. Vamos entregar a Cuiabá dos 300 anos como a Capital modelo nas ações que assegurem o empoderamento feminino e o direito de igualdade de gênero”, finalizou.