Fevereiro chegou e vem trazendo novidades: Favaro no Senado, dia D para os Conselheiros, delação que pode mandar muitos para cadeia

E fevereiro chegou… e o segundo mês do ano promete muitas adrenalina, alegrias, surpresas e tensões.

Senão vejamos: começamos com a boa notícia para o ex-vice-governador Carlos Henrique Baqueta Favaro do PSD para assumir o lugar de Selma Rosane Santos Arruda do Podemos até a realização da eleição dia 26 de abril.

E para descrever alguns acontecimentos “previstos” para o mês no cenário político, vamos de Favaro.

Não chegou de ser surpresa, Carlos Favaro assumir a cadeira que ficaria vaga até dia 27 de abril, mas a verdade é que: o quadro político visando a eleição suplementar ganhou novos movimentos no tabuleiro.

Entenda:

Para muitos, Carlos Favaro era carta fora do baralho, conversas nos bastidores dizem que o ex-vice-governador não estava conseguindo aglutinar apoio de lideranças políticas e com isto teria dificuldades em arrecadar recursos financeiros para sua campanha.

Como o Blog do Valdemir analisa os fatos, devemos afirmar para os nossos internautas: Favaro já inicia a disputa, em vantagem, porém, precisa unir, ou descerá do cavalo que passou arriado.

Nestes dias em que ficará no Senado, Favaro terá que aumentar sua densidade eleitoral, já que para ele será um “plebiscito”. Os satisfeitos votarão em que fique no Senado e, se não conseguir os descontentes que entre outro. Não é fácil, entretanto devemos analisar quem estava fora do páreo, entrou no jogo.

Entretanto, será preciso fazer um trabalho pesado para transformar o ex-vice-governador em um candidato digno de confiança. A falta de carisma poderá ser fatal para suas pretensões. Precisa aprender a ser, como dizer? Mais cuiabano.

A grande pergunta agora é: ressurgindo das cinzas, Favaro conseguirá ser a “Fênix” neste pleito suplementar?

E o que tem mais para fevereiro?

Nesta terça feira dia 5, está previsto o julgamento dos Conselheiros que foram afastados, nos bastidores é que poderá ser mais uma vez adiado e, por isso vamos para o reinício dos trabalhos Legislativo na Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (AL/MT) que, em sessão solene nesta segunda-feira, não contará com a presença do governador do Partido Democrata (DEM), Mauro Mendes Ferreira, quem entrega apresentar a mensagem governamental com as prioridades para 2020, e o balanço das ações realizadas em 2019 é o secretario Chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho Junior.

Já na quarta-feira (6), haverá o reinício das atividades do plenário, com abertura da sessão ordinária e a leitura do expediente Legislativo.

E para encerrar a primeira quinzena de fevereiro, no dia 14 sexta-feira teremos a delação do ex-superintendente do Bic Banco, Luiz Carlos Cuzziol.

O ex-superintendente do Bic Banco, Luis Carlos Cuzziol, envolvido em esquemas financeiros na gestão do Silval da Cunha Barbosa, firmou acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal de Mato Grosso (MPF/MT). A informação foi confirmada pelo MPF. Ele deve ser reinterrogado na Justiça Federal na semana que vem.

Cuzziol foi preso em 2015, mas teve a prisão revogada pelo Tribunal Regional Federal da 1ª região (TRF-1) e condenado a 31 anos de prisão pelos crimes de lavagem de dinheiro e operação de instituição financeira sem a devida autorização, além de indenização de R$ 3 milhões por gestão fraudulenta na instituição bancária e R$ 12 milhões de indenização pelos crimes cometidos.

É acusado de crimes financeiros, como a operação ilegal por meio de factorings clandestinas, gestão fraudulenta, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, organização criminosa, crimes contra a administração pública e ainda crimes tributários.

E para terminar com os acontecimentos na primeira quinzena de fevereiro, dia 13 um órgão especial do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, composto por 13 desembargadores, estará se reunindo para decidir sobre a homologação ou não da delação do ex-deputado José Geraldo Riva, que denunciou vários políticos e, que foi destaque na imprensa no final de janeiro. O relator é Marcos Machado.

Com adrenalina a mil é assim…muitos acontecimentos para este mês que ficará marcado na história da política mato-grossense.