Grupo Pão de Açúcar tem interesse em comprar o Gigante do Norte

Após interesse de grupo em adquirir espaço, Prefeitura solicitou, ao Judiciário, perícia

Laudo pericial cível requerido pela Prefeitura de Sinop ao Poder Judiciário de Mato Grosso, com a finalidade de avaliar a área do Estádio Municipal Massami Uriu e determinar os valores mercadológicos, apontou para um valor do imóvel (composto de terreno e benfeitorias) em R$ 61,952 milhões. O documento foi produzido pelo perito Carlos Fernando Ferraciolli.

A área de 93.294,8081 metros quadrados e localizada entre as ruas Colonizador Enio Pipino, às margens da BR-163, a Avenida dos Flamboyantes, a Avenida dos Jacarandás e a Rua das Seringueiras é objeto de interesse do Grupo Pão de Açúcar (GPA), o maior no segmento de varejo e distribuição do país, para aquisição e construção de um atacarejo.

Na manifestação de interesse feita pela empresa à Prefeitura de Sinop, o grupo ofereceu R$ 26,7 milhões, em caso de compra, ou a construção de uma nova arena esportiva com capacidade para 15 mil pessoas, sob a forma de permuta.

Conforme explica a prefeita Rosana Martinelli, a partir da avaliação técnica realizada por peritos do Poder Judiciário, quanto ao valor do espaço, o município oficializará a empresa interessada quanto aos apontamentos do laudo, bem como ao Ministério Público, para assegurar a transparência de todo o processo. O Poder Executivo também avaliará a concordância dos valores indicados na perícia. As partes podem apresentar manifestações.

A empresa vai ser informada do valor e se tem, ainda, interesse na aquisição do imóvel e, posteriormente, vamos estar enviando para a Câmara dos Vereadores para pedir autorização para fazer a permuta a troco do estádio ou fazer a venda. O importante é que nós vamos ganhar uma arena nova, com 15 mil lugares, e, também, a vinda de novas empresas para consolidar nossa economia“, destacou a gestora.

Conforme a prefeitura, o município usará os ditames da Lei das Licitações para, diante da legalidade, realizar a eventual venda da área para a iniciativa privada e dispor, em contrato, que ocorra a compensação quanto à atual estrutura do Estádio. Ou seja, em o Grupo Pão de Açúcar ou qualquer outro grupo empresarial adquirindo a quadra, o Gigante do Norte precisaria ser derrubado para dar espaço a um novo empreendimento. Em decorrência disso, uma nova arena esportiva seria construída em outro espaço. Em suma, estudam-se os mecanismos desta eventual compensação, em caso de fechamento de negócio.

Pelo que consta no laudo pericial, dos R$ 61.952.000,00 do valor provável do imóvel, composto de terreno e benfeitorias, essas últimas somam R$ 4.296.000,00. De acordo com o exame realizado, o valor de mercado do imóvel/terreno nú (sem benfeitorias) importa em R$ 57.656.000,00.