Guilherme Maluf recebe apoio para eleição do TCE /MT

A 55° Mesa Diretora do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE/MT), será eleita nesta terça-feira (5), já que de acordo com o Regimento Interno, a escolha da Corte, deve acontecer na primeira sessão ordinária do mês de novembro.

Os Conselheiros Guilherme Antônio Maluf e Gonçalo Domingos de Domingos Neto, serão os eleitos para comandar o Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso, para o Biênio 2020/2022.

A chance de um interino ou substituto de ocupar o cargo é barrado atualmente pela situação jurídica, de que, a saída deles da composição do Pleno, pode ocorrer a qualquer momento. E, no caso de Mato Grosso, há possibilidade de que os titulares afastados consigam reverter a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

E o Conselheiro Guilherme Maluf, nesta reta final vem recebendo apoio de algumas Instituições e, entre as quais, destacamos a Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon), através do seu presidente, Conselheiro Fábio Tulio Figueiredo do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba.

O Conselheiro Guilherme Maluf, reúne as melhores condições para assumir o cargo em função de sua experiência na área pública e, minha expectativa é de que fará um excelente trabalho, célere, imparcial e de acordo com as normas do controle externo, a fiscalização dos gastos públicos“, enfatizou o presidente da Atricon.

O Conselheiro Guilherme Maluf conversou com nossa reportagem, sobre a importância do respaldo da Atricon, para a sua eleição na presidência do TCE/MT, e, comentou os desafios já lançados, hoje pela instituição para o próximo Biênio 2020/2022 nos Tribunais de Contas de todo o Brasil.

Uma das suas prioridades segundo o Conselheiro Guilherme Maluf, será a reforma administrativa, visando adequação a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e as melhorias no Sistema de Tecnologia da Informação (STI) do Tribunal de Contas de Mato Grosso.

Precisamos sim olhar para dentro e promover junto com todos os Conselheiros, uma reforma administrativa, que nos garante estar dentro dos limites que a LRF nos impõe. É uma questão fundamental. Outro ponto importante é um investimento sério em tecnologia para melhorar a qualidade do trabalho prestado pelo TCE de Mato Grosso, principalmente para que possamos nos aproximar dos municípios, facilitar a entrega dos dados pelas prefeituras“, finalizou Maluf.