Hospital de Câncer; Comissão de Saúde, Previdência e Assistência Social da AL assegura apoio para funcionamento de UTI Pediátrica

R$ 3,2 milhões. Este foi o recurso recebido pelo Hospital de Câncer que em agosto do ano passado, inaugurou uma UTI com capacidade para atender 10 crianças.

O recurso veio através de doações de varias empresas e também de emendas parlamentares para a construção. Mas a unidade, com equipamentos de última geração, ainda não está funcionando por falta de dinheiro conforme explicação da administração do Hospital do Câncer. No ano passado, faltaram cerca de R$ 3 milhões para fechar as contas.

A UTI foi construída com recursos da campanha do McDia Feliz dos anos de 2014 até 2017 e equipada com o recurso da mesma campanha de 2017, da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), da Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa), da Associação de Amigos da Criança com Câncer de Mato Grosso (AACC/MT).

Mato Grosso possui 32 leitos de UTI Pediátrica credenciados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Somando com a rede particular, são 96 no total. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, seriam necessários mais 45 leitos de UTI para atender a demanda de pacientes.

Nesta quarta-feira (27), a Comissão de Saúde, Previdência e Assistência Social da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL/MT), realizou visita técnica ao Hospital de Câncer de Mato Grosso e constatou a necessidade de recursos financeiros para possibilitar o funcionamento da UTI Pediátrica.

Participaram da visita o presidente e o vice-presidente da Comissão, deputados estaduais Paulo Roberto Araújo (PP) e Ludio Frank Mendes Cabral (PT), a vice-presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL/MT), Janaína Greyce Riva (MDB), e os deputados, João José de Matos, o “Dr. João” (MDB), Luís Amilton Gimenez, o “Dr. Gimenez” (PV), José Eugênio de Paiva, o “Dr. Eugênio” (PSB) e Ederson Dal Molin, o “Xuxu Dal Molin” (PSC), acompanhados da secretária-adjunta de Estado de Gestão Hospitalar, Deisi Bocalon Maia.

Inaugurada em agosto de 2018, a UTI Pediátrica do Hospital de Câncer conta com 10 leitos totalmente equipados para atender pacientes de zero a 14 anos e com equipe médica constituída. Apesar disso, a unidade nunca recebeu nenhum paciente porque precisa ser credenciada e habilitada junto ao Ministério da Saúde.

Segundo Laudemir Moreira Nogueira, presidente da Associação Mato-grossense de Combate ao Câncer (AMCC), responsável pela administração do hospital, a falta de recursos financeiros é o que impede o credenciamento e habilitação dos leitos de UTI para atendimentos de pacientes pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

O que falta é exclusivamente dinheiro. Para ser credenciada e habilitada junto ao Ministério da Saúde a UTI pediátrica precisa estar em pleno funcionamento, mas ela tem um custo médio mensal de R$ 500 mil e o hospital não tem condições de arcar com esse custo para aguardar toda a tramitação burocrática, que chega a demorar de oito a 10 meses“, frisou.

Laudemir ressaltou ainda que a unidade foi construída com recursos de doações, levantados por meio de projetos realizados ao longo de quatro anos, e que segue os mais rigorosos critérios para funcionamento, tendo sido, inclusive, liberada pela Vigilância Sanitária.

Além de crianças que precisam de internação, a UTI Pediátrica também é necessária para a realização de procedimentos cirúrgicos, por exemplo, que precisam de retaguarda de uma UTI para ser realizados.

A presença da Comissão de Saúde é muito importante para nós. Os deputados estaduais vindo aqui, conhecendo in loco a problemática e, acima de tudo, o trabalho que realizamos, é uma força que se soma à nossa. Acredito piamente no comprometimento dos deputados que aqui estão, que sairão daqui sensibilizados com a real necessidade de colocar em funcionamento essa unidade“, afirmou o presidente.

O deputado Paulo Araújo destacou a importância dos trabalhos realizados pelo Hospital de Câncer e reforçou o compromisso da Comissão de Saúde de colaborar para o funcionamento da UTI Pediátrica.

Recentemente estivemos com o governador entregando a ele os relatórios produzidos após as visitas técnicas que a comissão fez a outras unidades de saúde. Para todas elas conseguimos articular investimentos por parte do Governo do Estado e não temos dúvidas de que vamos conseguir também para o Hospital de Câncer, articulando junto ao município e a SES recursos orçamentários para que possamos credenciar essa unidade“.

A deputada Janaína Riva (MDB) afirmou que o Estado de Mato Grosso não sobrevive sem os hospitais filantrópicos e assegurou o empenho dos deputados estaduais.

Vamos levar à Assembleia Legislativa e ao governador a necessidade que temos de conseguir recursos para funcionamento dessa UTI. A unidade está em perfeitas condições, mas tem um custo muito alto. Temos que encontrar uma solução para colocá-la em funcionamento e salvar vidas“, frisou.

O deputado Dr. João parabenizou os profissionais pelos trabalhos realizados no hospital e se comprometeu a destinar parte de suas emendas parlamentares à unidade.

É possível a Assembleia ajudar, sem dúvida nenhuma. Uma instituição maravilhosa como essa, onde 65% das pessoas atendidas são do interior do estado, é de grande valia para Mato Grosso. Estou maravilhado com o trabalho que eles desenvolvem aqui. Inclusive amanhã vou acabar de fechar minhas emendas e vou dar uma parte delas aqui para o Hospital de Câncer pelo trabalho que eles fazem e pela humanização que há aqui“, disse.

Em 2018 o Hospital de Câncer de Mato Grosso realizou 130 mil atendimentos e em 2019 já foram mais de 90 mil.

Visitas técnicas

Esta é a segunda unidade visitada pela Comissão de Saúde da ALMT na segunda etapa de visitas realizada neste ano. No dia 4 de novembro a comissão visitou o Hospital Geral de Poconé e no dia 4 de dezembro visitará o Hospital Geral Universitário (HGU), em Cuiabá.