Lixo Eletrônico: Desde 2017, Escola Técnica de Tangará da Serra tem projeto premiado

O presidente da Republica, Jair Messias Bolsonaro assinou o Decreto que regulamenta a logística reversa de produtos eletroeletrônicos, que obriga empresas do setor a implantarem sistemas de coleta desse tipo de resíduo e dar sua destinação correta.

Uma solenidade no Palácio do Planalto marcou a assinatura da norma, além de oficializar a assinatura de convênios com prefeituras para a compra de equipamentos de coleta de lixo reciclável e compostagem de resíduos orgânicos.

Em outubro do ano passado, o Ministério do Meio Ambiente assinou um acordo setorial com entidades que representam as principais empresas de eletroeletrônicos do país como forma de fazer cumprir a logística reversa.

O termo consta na lei que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei nº 12.305/2010), e prevê o retorno dos produtos após o uso pelo consumidor, de forma independente do serviço público de limpeza urbana e de manejo dos resíduos sólidos.

Em se tratando de destinação adequada do lixo eletrônico, a cidade de Tangará da Serra conta com um projeto premiado. O projetoSeu Lixo Eletrônico Tem Endereço, desenvolvido por alunos da Escola Técnica Estadual (ETE/Secitec) de Tangará da Serra no ano de 2017, foi o vencedor da 14ª Semana Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, que aconteceu de 24 a 26 de outubro daquele ano, na Arena Pantanal, em Cuiabá.

O projeto foi desenvolvido pelos alunos do curso de Manutenção e Suporte em Informática (MSI) da Escola Técnica Estadual. Numa primeira etapa, foi classificado em avaliação pela organização do evento, após apresentação na Semana da Ciência, Tecnologia e Inovação promovido pela ETE/Secitec, dois meses antes, em agosto.