Mendes “arrebanha” Santos após ações do governo na Casa de Leis

O parlamentar estadual afirma que há uma convergência de ideais, e que já tem votado com o governo desde a posse

Aqui no Brasil, temos visto na imprensa muita reclamação sobre a fraca atuação de nossos partidos de “Oposição”, que não exploram devidamente o evento do mensalão e outros assuntos mais apimentados; que não explicam à população os problemas de nossa economia e de nosso pífio crescimento.

Na democracia, o papel da oposição é claro: fiscalizar a administração, os atos dos governantes, atuar como agente capaz de aperfeiçoar proposições de governo, ser catalisadora das demandas e insatisfações populares e, de certa forma, ajudar o governo a errar menos e administrar melhor, criticando, apontando equívocos e incongruências, destacando as consequências de desacertos e denunciando erros e omissões.

“Oposição” competente contribui para se alcançar o objetivo da ação política. Além disso, deve ser propositiva e apresentar caminhos diferentes dos atuais para garantir maior eficiência do setor público e possibilitar o constante crescimento nacional.

Nesses últimos dias em todos os veículos de comunicação de nosso Estado a noticia era….Wilson vai para a situação?Ora, Wilson sempre foi oposição….Não acredito que ele vá.

Bom caro leitor do Blog do Valdemir, o anúncio foi feito na noite desta segunda-feira (10), no Palácio Paiaguás pelo próprio governador.

Wilson Pereira dos Santos do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) saiu da “Oposição”, e passa a integrar a base do governador do Partido Democrata (DEM), Mauro Mendes Ferreira na Casa de Leis, por apoiar ações e pautas que o governo tem encampado, como a reforma da previdência, a reinstituição dos incentivos fiscais, e o combate à sonegação fiscal no Estado.

O PSBD tem mais em que pensar. Continua a viver a sua crise existencial, embrenhado numa disputa interna e externa que promete arrastar-se por longo tempo e agora não terá tempo para fazer “oposição” ao Governo Democrata (DEM).

O Democrata Mauro Mendes disse que a experiência do parlamentar tucano, e a intenção de olhar para os interesses maiores do Estado, trouxeram o deputado tucano para a base.

Ele trouxe uma pauta importante de reivindicações, e todos os pontos foram discutidos com uma probabilidade de o governo trabalhar e implementar nos próximos meses e anos. São áreas de interesse da população, de certas regiões, certas cidades. Entendemos que estas defesas são republicanas, e fazem parte do dia a dia do trabalho da representatividade parlamentar”.

Para o governador, a união representa o momento de olhar para o presente e para o futuro de Mato Grosso. Eles já disputaram a prefeitura de Cuiabá e o Governo do Estado, e agora, têm o objetivo em comum de promover a melhoria da máquina pública por meio de propostas enviadas à Casa de Leis.

Para o parlamentar, a sua experiência de mais de 30 anos na política, ocupando cargos públicos, pode ajudar o governo a aprimorar as propostas do governo que são enviadas para discussão na Assembleia Legislativa.

Aceitei o convite do governador Mauro Mendes, venho votando com o governo desde a posse do governo. Após a posse, o governo enviou um pacote de projetos de Lei, e eu votei a favor da maioria deles. Votei a favor da reforma administrativa, que enxugou o número de secretarias, da Lei de Responsabilidade Fiscal estadual, pontua.

Ele afirma que também há uma convergência de ideais, e elogia o perfil reformista do governador, que segundo o parlamentar, quer um governo menor, uma máquina menor, com menos gastos ‘para dentro’ e mais investimentos para a sociedade.

Não é possível que o estado continue gastando quase 98% com apenas quatro itens: folha salarial, encargos sociais, dívida com a União, e com o custeio da máquina”, defende.