“Nova” eleição; Mendes diz que Favaro terá seu apoio

O Supremo Tribunal Federal (STF) julgou em março de 2018, as Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADI) 5525 e 5619, que questionavam regras da Minirreforma Eleitoral.

Durante o julgamento, os ministros declararam a inconstitucionalidade da exigência do trânsito em julgado da decisão que reconhece a vacância, bastando a decisão final da Justiça Eleitoral.

A Corte também concluiu ser constitucional a legislação federal que estabeleça novas eleições para os cargos majoritários simples, ou seja, prefeitos de municípios com menos de 200 mil eleitores e Senador da República em casos de vacância por causas eleitorais.

Em Mato Grosso, a Senadora eleita Selma Rosane Santos Arruda do PSL tem uma pendência Jurídica no Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE/MT), que poderá cassar o seu mandato Legislativo em Brasília.

Caso sejam confirmadas as irregularidades e a juíza aposentada cassada, Mato Grosso deve ter uma eleição suplementar para a vaga ao Senado da Republica.

Selma Rosane Santos é acusada de ter praticado suposto Caixa 2 e abuso de poder econômico durante a sua pré-campanha, por ter contratado uma agência de publicidade por R$ 1,8 milhão em abril.

Com isso, nomes começaram a surgir para uma disputa eleitoral em Mato Grosso para o Senado da Republica.

Carlos Henrique Baqueta Favaro, presidente estadual do PSD em mato grosso, que ficou com a vaga para o Senado na ultima eleição, já recebeu do governador e amigo Mauro Mendes Ferreira, do Partido Democrata (DEM), apoio caso seja realizada uma nova eleição para o Senado em Mato Grosso, com a cassação de Selma Arruda.

Mauro apoia Favaro

Com a determinação do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso para a realização de nova eleição após cassar o mandato de Selma Arruda, o governador Democrata Mauro Mendes disse que apoia Carlos Fávaro em possível disputa pelo Senado.

Na eleição para o Senado, Carlos Favaro se saiu bem, acabou ficando com o terceiro colocado, e ele esteve do nosso lado, faltou pouco para ele ter êxito e eu acho que começa bem, mas caso haja uma nova eleição em Mato Grosso ele vai ter meu apoio”.

Mauro Mendes disse que não conhece o teor das denuncias que estão no processo, mas avalia que pelo placar de sete a zero imposto por sete magistrados devem ter fatos realmente “robustos e irrefutáveis“.

O Democrata ressaltou que, em razão do curto espaço de tempo, seu grupo político ainda não se reuniu para discutir eventuais nomes para a possível nova disputa pelo Senado da Republica.

Carlos Fávaro é também um dos autores da Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) que resultou na cassação do diploma da Senadora e seus suplentes Gilberto Eglair Possamai e Cléire Fabiana Mendes, ambos do PSL, além de ter disputado as duas vagas no Senado contra outros 10 concorrentes e terminado a disputa em terceiro colocado.

Favaro na ultima eleição em que disputou para o Senado da Republica em 2018, conseguiu com a aprovação da população mato-grossense mais de 434 mil votos, ficando em terceiro lugar.

Carlos Favaro atualmente ocupa a chefia do Escritório de Representação de Mato Grosso (Ermat) em Brasília.

O Democrata Mauro Mendes Ferreira disse também que o desempenho obtido por Fávaro na eleição para o Senado em 2018, o credencia para pleitear novamente uma vaga ao Senado da Republica.

Ele teve o meu apoio, o apoio de muitos mato-grossenses, teve uma excelente votação e no meu lado não tenho nenhum motivo pra retirar dele esse apoio“.

Diante da possibilidade do novo pleito, outros políticos já começam a se colocar como possíveis candidatos para a vaga.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *