Sorriso sedia as finais do brasileiro de Enduro de Regularidade

O Clube de Trilha Marimbondos de Sorriso estará realizando o 15º Enduro da Soja. Este ano serão dois eventos de Enduro de Regularidade em um só, durante três dias, 15, 16 e 17 de novembro, no Recanto da Viola. Um válido pelas finais da Copa MT e o outro pelo Brasileiro de Regularidade.

As trilhas serão por todo território do município. No sábado serão 130 Km de percurso, com largada às 7h da manhã e no domingo 175 Km. Na sexta-feira, será feito o credenciamento dos pilotos e terá uma largada especial, á noite, com trajeto pelas ruas do centro, anunciando a abertura do Enduro da Soja.

Serão nove categorias competindo

Estamos chegando há 15 anos do Enduro da Soja e nada mais justo que trazer a etapa final do Brasileiro, para selar estes anos de grandes eventos. A cidade está preparada, hotéis, restaurantes, postos de combustíveis, oficinas registram um movimento maior e função da prova“, comenta Rogério Toledo Filho, o “Brutão”, presidente do Clube de Trilhas Marimbondos.

A trilha é emoldurada por mata fechada, com trechos abertos para velocidade e obstáculos como erosões, rios e subidas de serrotes, o que darão o tom da competição.

Aliado ao evento esportivo, será realizada a 9º FeijoAçãopra quem tem fome de aventura” onde parte arrecadado da venda dos convites da Feijoada no sábado e churrasco no domingo será revertida a ação social as comunidades carentes. O piloto inscrito tem direito a cortesia da alimentação e uma camisa personalizada do 15º Enduro da Soja.

O campeonato é supervisionado pela Confederação Brasileira de Moto velocidade (CBM).

A história da corrida

O processo de povoamento e colonização de Sorriso e municípios vizinhos intensificados na década de 70 trouxe migrantes gaúchos, paranaenses e catarinenses com experiência em cultivos tradicionais que se adaptaram as dificuldades climáticas e exigência de correção do solo.

A grande história de desbravamento e superação tornou o município no maior produtor de Soja do mundo, daí o “batizo” do nome “Enduro da Soja”.

O município produz por ano, 615 mil hectares com a oleaginosa.